Jogo do Ano

Jogo do Ano 2022 | "Shpeshal" Nick Baker

Nick fez um trabalho fenomenal ao entender mal esse processo do GotY. Então, estou pegando o amor dele pelos jogos da Sony e da Nintendo e colocando-os em um artigo para você!


#10 – The Last of Us Parte I

Foi difícil decidir entre este e Klonoa, mas Last of Us entrou simplesmente porque houve um pouco mais de esforço para refazer a masterização de um jogo já clássico e, no final, foi um software super solidamente montado. Eu realmente não sei como explicar com eloquência o que quero dizer com isso, mas se você jogar, acho que saberá do que estou falando


# 9 - Alto na vida

O primeiro trailer parecia ultrajante e o jogo até agora correspondeu à insanidade que o trailer provocou. Por trás do humor grosseiro, das piadas grosseiras e das tentativas grosseiras, encontra-se um jogo Metroidvania de tiro em primeira pessoa genuinamente competente. Os mundos centrais são bem projetados e incentivam a exploração, enquanto os visuais são absolutamente deslumbrantes. O humor pode não agradar a todos, mas se você conseguir olhar através desse verniz, encontrará um jogo genuinamente bom.


#8 – Oeste Maligno

Esse tipo surgiu do nada para mim e é como se esse jogo fosse feito para mim. Hiper linear, níveis livres de preenchimento curto, ótimo combate e, claro, cenas cortadas puláveis! Evil West é um jogo AA que desperta sentimentos que costumávamos obter de jogos de maior orçamento durante a era 360/PS3 e digo isso da melhor maneira possível. É tão... divertido


# 7 – Mario Strikers: Liga de Batalha

Esperei tantos anos pelo retorno de Mario Strikers e, finalmente, aconteceu. Como muitos jogos de esportes da Nintendo ultimamente, ele lançou um pouco mais básico do que deveria, mas foi atualizado com frequência de graça e, felizmente, joga melhor do que qualquer jogo do Strikers anterior. É incrivelmente divertido e o sistema de atualização adiciona alguma profundidade recém-descoberta para mantê-lo querendo voltar para desbloquear mais


#6 – Deus da Guerra Ragnarok

Mesmo que não tenha atingido o auge de God of War de 2018, Ragnarok ainda exibe o polimento, os valores de produção e os cenários pelos quais os lançamentos originais da Sony se tornaram famosos. Um Metroidvania disfarçado, Ragnarok pela primeira vez em muito tempo me deu aquela sensação de “estou pensando em jogar quando não estou jogando” que só grandes jogos podem fazer


#5 – Mario + Rabbids: Sparks of Hope

Sim, pode ser o "primeiro jogo de estratégia baseado em turnos do bebê", mas, como o primeiro, é charmoso, bonito e, o mais importante... divertido. Ele simplifica o que pode ser um gênero complexo e o torna acessível o suficiente para quase qualquer pessoa jogar, mas quando combinado com o visual e o tema Mario, é profundo o suficiente para que até os aficionados do TBS Game possam obter algum nível de diversão. .


#4 – Kirby e a Terra Esquecida

“Kirby's Odyssey” como eu gostava de chamar ao ver o primeiro trailer, Kirby and the Forgotten Land acabou sendo algo completamente diferente e eu adorei. Isso nos deu níveis lineares, divertidos e reproduzíveis que nos incitaram a cutucar, cutucar e descobrir segredos enquanto encorajava 100% de conclusão. Os níveis foram projetados para explorar as habilidades de Kirby e, ao mesmo tempo, dar aos jogadores a liberdade de lidar com cada nível do seu jeito. Meu jogo Kirby favorito.


#3 – Call of Duty: Modern Warfare II

Não sou um grande fã de Call of Duty, mas sou um grande fã de Modern Warfare e Modern Warfare II não me decepcionou. Uma campanha curta, nítida, contundente e furtiva, combinada com um fantástico modo multijogador e um divertido modo cooperativo. Era tudo o que eu esperava e provavelmente a “corrida de veterano” mais divertida que já fiz em um jogo Call of Duty.


#2 – Teenage Mutant Ninja Turtles: Shredder's Revenge

Como Streets of Rage 4, Shredder's Revenge moderniza lindamente a fórmula de rolagem beat 'em up sem sacrificar a essência do que torna o gênero o que é, enquanto captura o que nos fez apaixonar pelo jogo TMNT Arcade tantos anos atrás.


#1 – TÚNICA

Realmente não havia outra escolha para mim. Esperei tantos anos pela Tunic e ela não decepcionou. Um jogo Zelda old-school da maneira mais Zelda possível. Eu usei o modo deus porque o jogo é difícil? Sim. Eu me importo? Não. Eu amei. Sem handholding, sem waypoints. Apenas você e sua inteligência e juntando as pistas você mesmo (literalmente) por meio de partes do manual do jogo que você encontra para si mesmo. Apenas uma experiência incrível

Nick "Shpeshal Nick" Baker

Jogador australiano, fanático por futebol da AFL e pai de dois filhos. Siga-me no Twitter @Shpeshal_Nick

Discussão:

  1. Os primeiros artigos estão no ar!

  2. E obviamente faremos uma votação GOTY da comunidade em janeiro, como sempre!

  3. Quem tem Hatsune Miku Logic Paint em sua lista não pode ser uma má pessoa :star_struck:

    Eu mesmo sou uma pessoa muito civilizada, tenho todas as estrelas e mais de 80 horas neste incrível jogo de 5€. Obrigado, Xbox!

  4. Legal. Esperando que o prazo seja 31 de janeiro. Preciso de um tempinho extra para aguentar mais alguns jogos de 2022. Hehehe.

  5. Eu quero jogar Omori e Signalis (adicione Deathloop, Scorn e A Plague Tale: Requiem se finalmente conseguir um SX em breve) e ainda não terminei High On Life… muitos jogos ótimos este ano no Game Pass /Xbox.

  6. Concordou. E 2023 vai ser insano!!

    Tenho que terminar God of War Ragnarok e, em janeiro, vou me inscrever no Game Pass para jogar Lego Star Wars: The Skywalker Saga e High on Life.

  7. Não se preocupe.

  8. primeiro post atualizado com o de hoje. Amanhã temos mais 2, um na quinta, e a lista/vídeo do staff na sexta.

Continue a discussão em forum.xboxera.com

Mais 11 respostas

Participantes

Portanto, verifique
Fechar
Voltar ao topo botão